Em um mundo eternamente provisório, efêmeras letras elétricas nas telas de dispositivos eletrônicos.
13
Ago 10
publicado por José Geraldo, às 19:51link do post | comentar
  • Brega não ama, apaixona-se perdidamente.
  • Brega não tem filhos, tem “amores”.
  • Brega não se casa, “encontra uma alma gêmea”.
  • Brega não ouve música, “põe um som.”
  • Cerveja brega precisa estar “estupidamente gelada.”
  • Verão brega tem sempre um “calor de rachar.”
  • Brega quando dança “faz o chão da terra tremer.”
  • Brega não sai na noite, sai na “night”.
  • Beijo de brega é eletrizante.
  • Coração de brega fica despedaçado com qualquer decepção.
  • Aliás, nenhuma decepção de brega é “qualquer”, todas são traições.
  • Uma multidão de bregas é uma galera, uma massa.
  • Brega não trabalha, se mata no trampo esperando o “fimde”.
  • Brega não bebe, “chapa o coco”, “enche a cara”, “entorna todas” etc.
  • Brega não faz sexo, mete, come, trepa, etc.
  • Brega não namora, tem “caso”
  • E não se casa, mas “se enrola.”
  • Para o brega não existe tristeza, apenas depressão.
  • Brega não lamenta, se desespera, se descabela, se mata, enfia o dedo no cu e rasga.
  • Todo brega usa roupas mais caras que o roupeiro em que as guarda.
  • Todo brega é fã de Deus, de Jesus, de Nossa Senhora ou do Saci-Pererê. Os bregas ateus também pois o que importa não é ser devoto, é ter os adesivos, os chaveirinhos, as camisetas.
  • Brega nunca ouviu falar de Iron Maiden mas tem camisetas com a estampa do Eddie.
  • Brega gosta de contar do cálculo renal que expeliu ou levanta a camisa para você contar quantos pontos levou na cirurgia de apendicite.
  • Todo cantor brega doa dinheiro para alguma instituição de criancinhas com câncer. Eles fazem isso para que você que sabe que a música deles é uma bosta fique com vergonha de dizer isso abertamente. Se você disser, sempre vai ter algum palerma que vai dizer: “ah, mas eles são caridosos e você é um egoísta”.
  • Isto é porque, além do interesse marketológico, todo brega adora aparecer com criancinhas doentes. Gostar de aparecer com criancinhas doentes é brega.
  • Qualquer coisa que o Renato Aragão e a Xuxa façam é brega.
  • Isto não quer dizer que gostar de ajudar criancinhas doentes é errado. Errado é gastar mais dinheiro anunciando que ajudou do que com a ajuda em si. Ou então aparecer na TV como benfeitor por mais tempo que o gasto para preencher a folha de cheque da doação.
  • Brega adora tudo que brilha. De preferência se o brilho não for precioso. Caso seja precioso, tem que ser MUUITO, tipo, digamos, dois Rolex e vinte quilos de cordões de ouro.
  • Coisas felpudas. Qualquer coisa felpuda que não tenha quatro pernas e já não esteja mais comendo, cagando e produzindo algum ruído ocasionalmente é brega de doer!!!!
  • Coisas que parecem borracha, exceto se forem mesmo. Borracha serve para apagar lápis e para fazer pneus e solas de sapato. A maioria dos outros usos da borracha são para coisas que você, sinceramente, não precisa saber.
  • Coisas que parecem couro, exceto se forem mesmo. Principalmente se o couro imitado não for de vaca. Couro falso de avestruz é ULTIMATE TOSCO TRASH 2.0 TURBO e com rodas de liga leve.
  • Roupas unissex. Exceto se você for unissex, claro.
  • Carro de brega é sempre velho e nunca usa peças originais.
  • Brega diz que aquele carro todo enxertado que ele tem é “tunado”.
  • Brega gosta de suspensão rebaixada, rodas de liga leve, alavanca de câmbio com bola colorida, volante acolchoado, pingentes pendurados do retrovisor etc.
  • Carros com acessórios aerodinâmicos são bregas de matar, especialmente Fuscão com aerofólios ou Chevette 78 com spoilers dianteiros.
  • A música, para o brega, não é algo que ele ouve, mas algo que ele faz o mundo ouvir.
  • Os alto-falantes do carro do brega tem sua maior potência sempre voltada para fora.
  • Todo carro brega custou menos que seus acessórios.
  • Brega adora adesivos. Se não tem carro, vai encher o vitrô da janela com eles.
  • O brega faz de propósito aquilo que os chiques fazem por acidente. Se um chique quebrar a perna, milhões de bregas vão usar gesso. Cazuza usou um lenço para cobrir a cabeça sem cabelos por causa da AIDS e os bregas inventaram a moda da “bandana”.
  • Na língua do brega os aumentativos e diminutivos são indispensáveis, o plural não.
  • Brega torce para “time de massa”.
  • Brega também torce para times da Itália, da Alemanha, da Inglaterra, etc. e usa camisas desses times.
  • Ser brega é ter opiniões — e ignorar as dos outros.
  • Ser brega é uma entrega total e sem limites: ‘’Seu guarda seja meu amigo, me bate e me prende, faz de tudo comigo mas não me deixe!”
  • O brega é a arte do contraditório. Mulher brega goza gritando “Ai Jesus” e tem um Sagrado Coração de Maria na entrada do puteiro.
  • O legítimo cantor brega aparece mais vezes na televisão do que suas músicas na parada de sucessos, mas sempre está por cima.
  • Cantor brega não tem sucesso, tem “música de trabalho”.
  • Zezé de Camargo e Luciano são bregas — e tudo que a eles se assemelhe, e tudo de que gostem e todo lugar que frequentem.
  • O brega detesta ser brasileiro. Tudo que ele toca tem que ficar parecendo alienígena. O sertanejo virou country, o pancadão tosco do subúrbio foi chamado de funk e o samba quadrado da Bahia foi tachado de samba-reggae (depois separaram o casamento e o reggae predominou). Agora até o carnaval está imitando o Fat Tuesday de Nova Orleãs.
  • Brega sempre dança a noite inteira.
  • Brega sempre xinga mais que o necessário, afinal, é impossível saber qual dos três ou quatro palavrões da sequência vai pertencer ao limitado vocabulário do xingado… “Safado, cachorro, sem-vergonha”…
  • Aliás, o brega não precisa de mais que umas cento e cinqüenta palavras e uns vinte gestos para se comunicar. Mesmo porque ele sempre diz mais ou menos as mesmas coisas, independente da situação.
  • Quanto mais você entende o brega, mais você se convence: os bregas dominaram o mundo, é por isso que está todo mundo gritando lá fora. Brega grita até no confessionário.
assuntos: ,

publicado por José Geraldo, às 07:25link do post | comentar
Gosto mais de escrever para amores que perdido que para amores que ainda ouço em mim.Não é porque o passado seja confortável;mas há mais motivos na saudade que na vidae ser poeta é ser triste, a sensibilidade é frágile nos quer mergulhando em abismosque outros veem à distância e apenas acham belos.Da próxima vez que for feliz, haverá mais música,mais beijos e mais certezas.Mas também vou esquecer minhas promessasporque o amor é exigente e arisco.Enquanto você quiser mais beijos meus,me deixe sorrir e não traga lembranças do amargo.A vida já é muito pesada quando estamos tentando,deixo-nos ao menos esta bênção de às vezes esquecere tentar ainda, apesar da experiência e da verdade.
assuntos: , ,

mais sobre mim
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





comentários novos
Ótima informação, recentemente usei uma charge e p...
Muito bom o seu texto mostra direção e orientaçaoh...
Fechei para textos de ficção. Não vou mais blogar ...
Eu tenho acompanhado esses casos, não só contra vo...
Lamento muito que isso tenha ocorrido. Como sabe a...
Este saite está bem melhor.
Já ia esquecendo de comentar: sou novo por aqui e ...
Essa modificação do modo de ensino da língua portu...
Chico e Caetano, respectivamente, com os "eco...
Vai sair em inglês no CBSS esta sexta-feira... :)R...
pesquisar neste blog
 
arquivos
subscrever feeds
blogs SAPO