Em um mundo eternamente provisório, efêmeras letras elétricas nas telas de dispositivos eletrônicos.
30
Ago 10
publicado por José Geraldo, às 19:45link do post | comentar
O amor partido deixa dentro da saudadea marca de saudades mais profundase anteriores.Saudades que não são vontades.As saudades que lhe tenho, ex-amor,não querem tê-la mais;querem algo que não se sabe.Quando a vejo agora, não sinto nada.Porém quando a vejo em sonhos,sinto uma quase dor.Eu amo ainda quem você foi,mas esqueci quem você é.Até os ciúmes que lhe tenho agoranão são de você estar com outro,mas de ter estado comigo.Esta espécie de sentido que tenhoé a pior forma de perder— e também a mais definitiva.Dói porque o presente não refresca o passadodói porque o futuro é não haver futuro.Mas há também alegria nisso,a alegria imensa de haver passadoe eu sou feliz quando a lembro,cada momento que vivemosera eterno porque não existe mais,porque eu e você nos esquecemos.

mais sobre mim
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





comentários novos
Ótima informação, recentemente usei uma charge e p...
Muito bom o seu texto mostra direção e orientaçaoh...
Fechei para textos de ficção. Não vou mais blogar ...
Eu tenho acompanhado esses casos, não só contra vo...
Lamento muito que isso tenha ocorrido. Como sabe a...
Este saite está bem melhor.
Já ia esquecendo de comentar: sou novo por aqui e ...
Essa modificação do modo de ensino da língua portu...
Chico e Caetano, respectivamente, com os "eco...
Vai sair em inglês no CBSS esta sexta-feira... :)R...
pesquisar neste blog
 
arquivos
blogs SAPO